DSpace Repository

Prevalência de leishmaniose visceral canina no município de Iguatama: avaliação entre duas metodologias de diagnóstico imunológico

Show simple item record

dc.contributor.author Silva, Jefferson Kelvin Alves de Oliveira
dc.contributor.mbanca Barbosa, Fernando Sérgio
dc.contributor.mbanca Barbosa, Daniela Rodrigues de Faria
dc.contributor.mbanca Fonseca, Tânia Aparecida de Oliveira
dc.contributor.orientador Barbosa, Fernando Sérgio
dc.date.accessioned 2018-03-23T14:55:41Z
dc.date.available 2018-03-23T14:55:41Z
dc.date.defesa 2017-10-27
dc.date.issued 2017
dc.identifier.uri https://repositorioinstitucional.uniformg.edu.br:21074/xmlui/handle/123456789/545
dc.description TCC (Graduação em Biomedicina) - Centro Universitário de Formiga, 2017. pt_BR
dc.description.abstract A Leishmaniose é uma doença onde os indivíduos podem desenvolver os sinais, sintomas e características imunológicas da condição parasitária do protozoário descrito no gênero Leishmania. Esta parasitose é um grave problema na saúde pública mundial, já que está presente em aproximadamente 98 países atingindo cerca de 350 milhões de indivíduos em grande parte do globo, além de ser uma doença endêmica em várias regiões do Brasil. Considerado um parasito de ciclo heteroxênico, apresentando os insetos do gênero Lutzomyia como vetor, sendo o Lutzomyia longipalpis o mais importante na disseminação da parasitose no Brasil; O Leishmania sp. também aproveita de outros animais para manter a existência da espécie bem como no processo de transmissão aos humanos, fazendo com que outros mamíferos e principalmente os cães sirvam de reservatório. Nestas circunstâncias, os objetivos deste trabalho foram estimar a prevalência de casos positivos de LVC no município de Iguatama-Minas Gerais; avaliar os principais sinais clínicos apesentados nos cães e verificar a concordância de diagnóstico entre as duas metodologias DPP® e ELISA. Foi estudada exclusivamente a população canina domiciliar urbana do município de Iguatama-MG, onde os resultados foram classificados em ‘reagentes’ e ‘não reagentes’. Posteriormente foi utilizado o cálculo de Kappa para analisar a concordância de ambas as técnicas. A prevalência de LVC encontrada foi 7,4%. Ressalta-se a importância de uma vigilância epidemiológica no município, bem como examinar o protocolo atual para diagnóstico de Leishmaniose Visceral Canina. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Leishmaniose visceral canina pt_BR
dc.subject Imunologia veterinária pt_BR
dc.title Prevalência de leishmaniose visceral canina no município de Iguatama: avaliação entre duas metodologias de diagnóstico imunológico pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account