DSpace Repository

Avaliação ultrassonográfica de tendões de equinos acolhidos na Fazenda Laboratório do UNIFOR-MG

Show simple item record

dc.contributor.author Santos, Natália Gontijo
dc.contributor.mbanca Pieroni, Priscila Mara Rodarte Lima e
dc.contributor.mbanca Oliveira, Dênio Garcia Silva
dc.contributor.mbanca Martins, Telma da Mata
dc.contributor.orientador Pieroni, Priscila Mara Rodarte Lima e
dc.date.accessioned 2018-08-17T14:03:24Z
dc.date.available 2018-08-17T14:03:24Z
dc.date.defesa 2018
dc.date.issued 2018
dc.identifier.uri https://repositorioinstitucional.uniformg.edu.br:21074/xmlui/handle/123456789/635
dc.description TCC (Graduação em Medicina Veterinária) - Centro Universitário de Formiga, 2018. pt_BR
dc.description.abstract Os tendões e ligamentos são considerados as estruturas de maior relevância na dinâmica da locomoção e origem de grande parte dos casos de claudicação. Portanto, são inúmeras as pesquisas voltadas para a ocorrência de tendinite em animais atletas e de alto desempenho, mas poucos relatos para equinos que não se enquadram em protótipos raciais ou que não sejam utilizados em esportes. Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o tendão flexor digital superficial (TFDS), o tendão flexor digital profundo (TFDP) e o ligamento acessório (LA) de equinos sem raça definida (SRD) e caracterizar um padrão de visualização ultrassonográfica e área transversal (AT) dos tendões com o uso do transdutor setorial, bem como avaliar sua viabilidade na identificação da presença ou ausência de alterações patológicas destas estruturas. Foram utilizados 15 equinos acolhidos na Fazenda Laboratório do Centro Universitário de Formiga - UNIFOR-MG, resgatados pelo Centro Veterinário de Acolhimento e Guarda de Animais (CVAGA). Os animais passaram por avaliação ultrassonográfica em três zonas na região palmar do metacarpo, delimitadas distalmente a partir do osso acessório do carpo (DOAC): zona IB (4-8 cm DOAC), zona IIB (12-16 cm DOAC), e zona IIIB 20-24 cm DOAC. Nenhum animal apresentou claudicação à inspeção visual, assim como não foram observadas lesões agudas à avaliação ultrassonográfica, no entanto dois animais (13,3%) apresentaram leves alterações hiperecóicas sugestivas de calcificação e um cavalo (6,6%) apresentou um padrão heterogêneo sutil, podendo ser considerado como fragilização estrutural. Os valores médios de AT encontrados para o TFDS do membro torácico esquerdo (MTE) e do membro torácico direito (MTD) foram de 0,63cm² e 0,57cm² respectivamente. Conclui-se que existem grandes variações nas dimensões de área transversal do TFDS entre animais de diferentes raças e tipo/estágio da atividade exercida, o que reforça a necessidade do estabelecimento de parâmetros de referência para cada padrão populacional. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Equinos pt_BR
dc.subject Tendões de animal pt_BR
dc.subject Ultrassonografia pt_BR
dc.title Avaliação ultrassonográfica de tendões de equinos acolhidos na Fazenda Laboratório do UNIFOR-MG pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account