DSpace Repository

Avaliação da contagem de células somáticas e da prevalência de patógenos ambientais e contagiosos em um sistema de produção compost barn localizado em Cristais-MG

Show simple item record

dc.contributor.author Dias, Jaqueline de Sá
dc.contributor.mbanca Martins, Telma da Mata
dc.contributor.mbanca Barbosa Júnior, José
dc.contributor.mbanca Acúrcio, Leandro Borges
dc.contributor.orientador Martins, Telma da Mata
dc.date.accessioned 2020-02-11T14:34:50Z
dc.date.available 2020-02-11T14:34:50Z
dc.date.defesa 2019-07-09
dc.date.issued 2019
dc.identifier.uri https://repositorioinstitucional.uniformg.edu.br:21074/xmlui/handle/123456789/818
dc.description Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Medicina Veterinária) - Centro Universitário de Formiga, 2019. pt_BR
dc.description.abstract As ocorrências de mastite subclínica causam grande impacto econômico para o sistema de produção, visto que implicam em altas contagens de células somáticas (CCS), e, consequentemente, em redução na qualidade e na quantidade do leite, devido ao comprometimento da glândula mamária. A alta CCS é prejudicial também para os laticínios, devido ao menor rendimento industrial do leite. Ainda são escassas na literatura, informações sobre patógenos causadores de mastite em sistemas de confinamento compost barn. O presente estudo teve como objetivo avaliar os dados de CCS individual e média do tanque de resfriamento de leite, produção de leite mensal, e análises microbiológicas de amostras do leite, de um rebanho composto por aproximadamente 200 vacas das raças Holandês, Jersey e Girolando, mantidas em sistema compost barn localizado em Cristais-MG. Os dados cedidos pelo produtor foram referentes ao período de julho de 2018 a abril de 2019. A menor média de CCS individual foi verificada em dezembro (274.000 céls/ml), e a maior média, em abril (635.000). Os valores médios de CCS no tanque encontravam-se na faixa de 251.000 e 400.000 céls/ml durante todo o período de avaliação, exceto no mês de fevereiro, quando foi observada a maior média de CCS no tanque (417.000 céls/mL) e a menor produção de leite (132.406 litros/mês). Em contrapartida, observou-se menor média de CCS no tanque (240.000 céls/ml) e a maior produção de leite (181.358 litros/mês) no mês de setembro. O prejuízo total, considerando-se uma redução mensal de 6% na produção de leite, e o valor que o produtor deixou de receber de bonificação do Laticínio, foi de R$183.601,72, que é equivalente a 128.400 litros de leite. Os microrganismos ambientais com maior frequência nas culturas laboratorias do leite foram: Pseudomonas spp. (34%), Acinetobacter spp. (24%) e Streptococcus uberis (13%). Os microrganismos contagiosos mais frequentes foram Staphylococcus coagulase negativa (29%), seguida do Staphylococcus chromogenes (25%), Corynebacterium spp. (13%) e Staphylococcus aureus (12%). A partir dos resultados obtidos, verificou-se a importância de manter a CCS individual e do tanque abaixo de 250.000 céls/mL, visando aumentar a lucratividade com o aumento na produção e valorização do leite. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Bovinocultura leiteira pt_BR
dc.subject Mastite animal-Vacas pt_BR
dc.subject Celeiros-Vacas pt_BR
dc.title Avaliação da contagem de células somáticas e da prevalência de patógenos ambientais e contagiosos em um sistema de produção compost barn localizado em Cristais-MG pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account